Topo
pesquisar

Cossacos russos

Século XX

PUBLICIDADE

Na região do leste europeu, desde a Antiguidade, houve a confluência de inúmeras culturas. Entre o Cáucaso e os Bálcãs estiveram helenos, romanos, cristãos, judeus, mongóis e turco-otomanos, entre outros povos. Esse encontro de culturas produziu novas civilizações, países e grupos culturais. Um desses grupos foi o dos cossacos, uma espécie de sociedade militarizada que se organizava em aldeias e tinha como principal característica o uso do cavalo em suas atividades cotidianas e militares.

Os cavaleiros cossacos estabeleceram-se em países como a Rússia e a Ucrânia, formando uma população que, no início do século XX, chegava a mais de dois milhões de indivíduos A palavra “cossaco” deriva do russo “kozac”, que, por sua vez, remete ao turco “kazac”, significando, aproximadamente, “homem livre”, “indivíduo livre”.

As habilidades com os cavalos, inclusive em manobras militares, os cossacos herdaram da tradição mongólica, cujo ápice ocorreu na época do imperador Gêngis Khan, que desenvolveu uma verdadeira máquina de guerra só com exércitos de cavaleiros, sem precisar de infantaria. Além do uso do cavalo, outra característica marcante dos cossacos era o manejo de sabres e lanças durante o combate. Tal característica também se ajustava bem à cavalaria, já que os golpes desferidos contra os oponentes, com o auxílio da velocidade do cavalo, tornavam-se mortais.

Os cossacos que se estabeleceram na Rússia e na Ucrânia tiveram forte atuação na Primeira Guerra Mundial, pois lutaram ao lado da monarquia czarista. Todavia, eles só se destacaram mesmo após a Revolução Bolchevista de 1917. Os cossacos russos lutaram contra o Exército Vermelho bolchevique, que havia sido o braço armado da revolução. O exército de cossacos também ficou conhecido como Exército Branco, tendo como um dos líderes principais Nestor Mahkno, um anarquista ucraniano.

Como não constituíam um exército formalmente organizado, os cassacos também se caracterizaram pelas práticas de pilhagem, isto é, além de destruir o inimigo, saqueavam seus bens e destruíam também toda a sua estrutura organizacional. Vários eram os alvos dos ataques cossacos. Um exemplo eram judeus hassídicos de regiões como a Polônia.

* Créditos da imagem: Shuttersotck e Mikhail Marovskiy


Por Me. Cláudio Fernandes

PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Guerras Brasil Escola