Topo
pesquisar

Batalha de Tannenberg, 1914

Século XX

PUBLICIDADE

A Batalha de Tannenberg foi um dos mais importantes enfrentamentos entre as tropas dos exércitos alemães e russos no início da Primeira Guerra Mundial. Ocorrida na segunda metade do mês de agosto de 1914, a Batalha de Tannenberg levou as tropas russas a recuarem após uma tentativa de invasão da Alemanha através da fronteira da Prússia Oriental. Mais de 300 mil soldados participaram da batalha, sendo que os russos estavam em número superior.

O objetivo dos russos na batalha era atacar a frente oriental alemã e, dessa forma, auxiliar os franceses na frente ocidental, pois obrigaria os alemães a deslocarem suas tropas para enfrentar os russos. Inicialmente dois corpos do exército russo conseguiram algumas vitórias, comandados pelos generais Rennenkampf e Samsonov.

Entretanto, os oficiais alemães aproveitaram-se de falhas cruciais dos russos para conter a ofensiva. Uma delas foi a interceptação de mensagens não codificadas trocadas entre os dois generais russos, informando que as tropas comandadas por Rennenkampf iriam conter seu avanço. Com isso, as tropas alemãs puderam atacar as forças lideradas por Samsonov. A ação era ainda facilitada pelo fato de os dois corpos do exército russo estarem distantes um do outro cerca de 80 quilômetros, próximos aos Lagos Masurianos, o que dificultava o auxílio mútuo.

Além disso, os germânicos sabiam da inimizade entre os dois generais russos, sentimento que contribuiria para retardar um apoio caso um dos corpos do exército comandado por um deles fosse atacado. Essas duas situações levaram os oficiais a trabalharem com um risco calculado.

O ataque alemão ocorreu através do ataque de seis divisões contra o flanco esquerdo das tropas comandadas pelo General Samsonov, sendo que o restante das tropas atacaria o flanco direito. O General Rennenkampf seria atacado inicialmente por apenas um corpo de infantaria. A ação era facilitada pela falta de comunicação entre os dois generais russos.

Os ataques levaram as forças de Samsonov a recuarem desordenadamente, em decorrência da falta de comunicação e das dificuldades de locomoção resultantes das péssimas condições em que se encontravam as estradas e ferrovias na região.

Um contra-ataque russo foi tentado, mas a continuidade do avanço alemão levou as tropas russas a adentrar uma densa floresta para escapar das investidas. Com a perda de unidade entre as tropas, os germânicos conseguiram fazer mais de 90 mil prisioneiros, aniquilando ainda metade do segundo exército russo, comandado por Samsonov. Este, em decorrência da derrota, suicidou-se.

Os alemães contiveram ainda no mês de setembro um lento avanço de Rennenkampf. Apesar da derrota, os russos conseguiram que os alemães desviassem a atenção da luta contra a França na frente ocidental, facilitando o contra-ataque francês na Batalha do Marne.

Apesar de a batalha não ter ocorrido em Tannennberg, o nome foi adotado em razão de uma derrota sofrida pelos cavaleiros teutônicos no ano de 1410 em enfrentamentos com poloneses e lituanos. O objetivo era criar uma espécie de compensação pela derrota do passado e insuflar o sentimento nacionalista germânico.


Por Tales Pinto
Mestre em História

PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Guerras Brasil Escola