Topo
pesquisar

Batalha de Caporetto na I Guerra Mundial

Século XX

PUBLICIDADE

A Batalha de Caporetto ocorreu entre outubro e novembro de 1917, no contexto da I Guerra Mundial, opondo o exército italiano às forças militares dos Impérios Austro-Húngaro e Alemão. As batalhas aconteceram próximas à cidade de Kobarid (ou Caporetto, para os italianos), na atual Eslovênia, região fronteiriça da época entre o Reino da Itália e o Império Austro-Húngaro.

O que geralmente se levanta sobre a importância da Batalha de Caporetto está relacionado ao fato de ter representado uma grande derrota para Itália e pela utilização de inovações por parte do exército alemão nas táticas de guerra. Por outro lado, a batalha teve como consequência o rearranjo dos aliados na região, levando a uma contraofensiva conjunta tempos depois.

A inovação do exército alemão era uma tática utilizada contra os russos em Riga e aplicada mais sistematicamente a partir da Batalha de Caporetto. Ela consistia em ações repentinas e não preparadas de bombardeios, além de uma ágil infiltração na área dominada pelo inimigo. Essa tática opunha-se à geralmente utilizada na I Guerra Mundial, que consistia na criação de longas barragens e rígidos esquemas de ataques (conhecida como guerra de trincheiras), o que deixava as tropas quase imóveis. As mobilizações das tropas deveriam ocorrer durante a noite até alcançarem as posições camufladas.

Os ataques começaram em 24 de outubro de 1917, com bombardeios feitos inicialmente com gás para aproveitar a fragilidade das máscaras utilizadas pelos soldados italianos. Os combates estenderam-se até 09 de novembro, com as forças alemãs e austro-húngaras castigando as tropas do exército italiano, que se detiveram próximas ao rio Piave. O exército do Reino da Itália perdeu cerca de 11 mil homens, sendo que ainda 20 mil se feriram e mais 200 mil foram feitos de prisioneiros.

A derrota na batalha de Caporetto marcou os italianos de tal forma que o termo passou a ter uma conotação na língua italiana de derrota e desastre.

A retumbante derrota levou os aliados, França e Inglaterra, a apoiarem os italianos na região para impedir um avanço ainda maior no território por parte dos alemães e austro-húngaros.

Um ano depois, em outubro de 1918, o exército italiano conseguiu reverter a situação com o auxílio de tropas francesas. Eles superaram o rio Piave e conseguiram adentrar as linhas inimigas. A derrota imposta aos austro-húngaros foi similar à sofrida pelos italianos, com a diferença de esta contribuir para a declaração de armistício por parte do Império Austro-Húngaro.

A batalha de Caporetto serviu de inspiração ao escritor Ernest Hemingway para escrever seu livro Adeus às armas. Hemingway esteve na batalha, em apoio aos italianos, na direção de ambulâncias e na recolha de feridos, o que deu ao livro um cunho autobiográfico.


Por Tales Pinto
Mestre em História

PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Guerras Brasil Escola