Topo
pesquisar

Batalha de Lodi, 1796

Séculos XVI ao XIX

PUBLICIDADE

A Batalha de Lodi ocorreu em 10 de maio de 1796, na cidade homônima à batalha, localizada no norte de onde hoje se encontra a Itália. A Batalha de Lodi foi uma das batalhas da chamada Campanha da Itália, comandada pelo jovem general do exército francês Napoleão Bonaparte.

As tropas do exército francês comandadas por Bonaparte enfrentaram tropas piemontesas e austríacas durante a Batalha de Lodi, sendo as últimas comandadas pelo general Beaulieu. À época, o Império Austríaco era um dos principais inimigos dos franceses, transformando-se no bastião de defesa do Antigo Regime contra a França revolucionária.

A investida inicial de Napoleão ocorreu às margens do rio Pó, próximo a Piacenza. Após atravessar o rio, os franceses avançaram posteriormente a Lodi. A cidade era fortificada e protegida por quatro bastiões protegidos por fossos. Apesar dessa proteção, as tropas austríacas abandonaram a cidade após a entrada dos primeiros escaramuçadores franceses. Os austríacos atravessaram a ponte sobre o rio Adda e deslocaram-se ao longo de sua margem leste, no sentido norte.

A fama da Batalha de Lodi está relacionada com o avanço da infantaria francesa sobre a ponte do rio, frente ao forte poder de fogo do exército austríaco e à falta de apoio na retaguarda. Napoleão conseguiu motivar os soldados sob seu comando através de discursos patrióticos, o que injetou moral na tropa para enfrentar os inimigos. O avanço da infantaria e da cavalaria francesa fez com que os austríacos recuassem.

As perdas entre os austríacos foram estimadas em torno de 2 mil homens e 15 canhões. Entre os franceses, as perdas humanas estiveram em torno de mil pessoas.

Apesar da Batalha de Lodi não ter sido uma grande ação militar, a sua importância reside principalmente no convencimento de Napoleão Bonaparte em sua própria capacidade militar, em seu próprio potencial de feitos grandiosos.

Entretanto, o contexto político na França, governada pelo Diretório, levaria à divisão das tropas francesas na Itália para enfrentar outro ataque austríaco, agora nos Alpes. Napoleão opôs-se a essa decisão, através de duas cartas enviadas a Paris, levando o Diretório a ceder. Napoleão manteve o comando das tropas e viu-se livre para realizar a tomada de Mantua.


Por Tales Pinto
Mestre em História

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Guerras Brasil Escola