Topo
pesquisar

Batalha das Nações e a queda de Napoleão

Séculos XVI ao XIX

PUBLICIDADE

A Batalha das Nações ocorreu em outubro de 1813, opondo as tropas francesas comandadas por Napoleão Bonaparte à chamada Sexta Coalizão, uma união militar entre Prússia, Áustria, Rússia e Suécia, daí o nome de Batalha das Nações. Ocorrida em Leipzig, na atual Alemanha, a derrota de Napoleão na Batalha das Nações iniciou a queda do imperador francês.

Um ano antes, as tropas francesas haviam sofrido uma importante derrota para o exército russo. Com o revés de Napoleão, os países defensores do Antigo Regime resolveram se unir para acabar com o poderio conquistado pelo general francês na Europa. As tropas aliadas eram comandadas pelo marechal de campo austríaco, o príncipe Karl-Philipp Schwarzenberg, nos três dias de batalhas em Leipzig e arredores.

A Batalha de Leipzig, como também ficou conhecida, durou de 15 a 18 de outubro de 1813, com as cavalarias e infantarias das nações aliadas atacando duramente o exército francês. Estima-se que cerca de 500 mil combatentes de ambos os lados participaram da Batalha das Nações, possivelmente a maior batalha da história até aquele momento. Morreram cerca de 100 mil pessoas, sendo que outros milhares delas se feriram ou contraíram doenças, principalmente o tifo. Corpos foram enterrados em valas comuns mesmo depois de meses após o fim da batalha.

Com a impossibilidade de conter o ataque das tropas aliadas, em 19 de outubro, Napoleão Bonaparte ordenou a retirada das tropas francesas em direção ao Oeste, abrindo caminho para que a Sexta Coalizão entrasse em território francês e chegasse à capital do país, Paris, em março de 1814. Com a derrota e o avanço das tropas aliadas, Napoleão foi obrigado a se exilar na ilha de Elba.

Selo Austro-húngaro representando a Batalha de Leipzig
Selo Austro-húngaro representando a Batalha de Leipzig.*

A Batalha das Nações suscitou ainda a preocupação com o grande número de mortos que as guerras estavam alcançando. Essa preocupação levou ainda à tentativa de se buscar soluções diplomáticas antes de se partir para os confrontos bélicos. Não que isso iria acabar com as guerras, talvez apenas postergá-las, em alguns casos.

Outra consequência da Batalha das Nações foi a formação do Congresso de Viena, cuja principal função foi criar as condições para impedir o avanço dos ideais e instituições da Revolução Francesa, realizar a defesa do Antigo Regime e a redefinição das fronteiras na Europa.

A Batalha das Nações é comemorada anualmente na Alemanha, fazendo parte da construção da identidade nacional, sendo apontada como um embrião do processo de Unificação da Alemanha.

––––––––––––

* Crédito da Imagem: IgorGolovniov e Shutterstock.com


Por Tales Pinto
Mestre em História

PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Guerras Brasil Escola