Topo
pesquisar

Grécia Antiga

Idade Antiga

A história da Grécia Antiga pode também ser contada a partir das guerras que essa civilização travou ao longo de sua duração.
PUBLICIDADE

As primeiras civilizações que floresceram na Europa, na África e na Ásia protagonizaram guerras de grande proporção e importância. É o caso, por exemplo, das guerras empreendidas pela Grécia Antiga, uma das principais civilizações que influenciaram a composição política, filosófica, cultural e social do mundo ocidental.

Por Grécia Antiga (é bom ressaltar) devemos entender um conjunto de cidades-estado (poleis, em grego) independentes que se formaram em torno do Mar Egeu, na Península Balcânica e na Anatólia por volta do século VI a.C. Esse conjunto de cidades-estado era chamado de Hélade. Essas cidades-estado receberam grande influência do imaginário cultural das civilizações arcaicas que se desenvolveram antes, por volta do século IX e VIII a.C., nessa mesma região.

Do período arcaico, sobreviveram as narrativas dos poemas épicos atribuídos a Homero, os quais contêm relatos dos heróis que participaram de uma guerra mítica, porém importante (enquanto narrativa) para a formação dos guerreiros gregos. Essa guerra é a Guerra de Troia. As batalhas entre gregos e troianos são relatadas no poema Ilíada (cujo título faz referência ao nome grego de Troia: Ílion), que expõe as histórias de personagens como Heitor, Paris, Ulisses, Ajax, Aquiles, Agamenon e Menelau. A guerra teve início, segundo o poema homérico, depois que o troiano Paris raptou a esposa, Helena, do rei de Esparta, Menelau, levando-a para Troia.

As narrativas sobre a Guerra de Troia foram de importância capital para a formação cultural do período clássico da Grécia Antiga. Foi nesse período que se fortaleceram as principais cidades-estado gregas, como Tebas, Atenas e Esparta. Foram essas cidades que se tornaram os carros-chefe em termos de estratégia e preparo militar até meados do século IV a.C., quando foram dominadas pelo Império Macedônico.

As principais guerras travadas pelas cidades-estado gregas foram contra o vasto Império Persa, que dominava grande parte do Oriente Médio e da Anatólia, onde haviam colônias gregas. Essas guerras também ficaram conhecidas como Guerras Médicas pelo fato de os persas serem conhecidos também como medos. Essas guerras aconteceram em um espaço de tempo de onze anos, indo desde 490 a.C até 479 a.C. Foi em uma das guerras que ocorreu o famoso cerco de Termópilas, liderado pelo rei espartano Leônidas. A história do cerco de Termópilas ganhou notoriedade quando se tornou ficção no filme “300”..

Passadas as Guerras Médicas, todas elas vencidas pelos gregos, o problema voltou-se para a própria rivalidade interna entre as cidades-estado. As três cidades-estado mais poderosas, Esparta, Tebas e Atenas, queriam estabelecer uma hegemonia política e econômica na Hélade. O conflito de interesses logo se converteu em conflito armado na chamada Guerra do Peloponeso, que foi brilhantemente narrada pelo general e historiador ateniense, que participou da guerra, Tucídides, em sua História da Guerra do Peloponeso.


Por Me. Cláudio Fernandes

DEIXE SEU COMENTÁRIO
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Guerras Brasil Escola